FORGOT YOUR DETAILS?

CRIAR CONTA

Excelência Operacional

Para qualquer organização ser bem sucedida a longo prazo, deve desenvolver uma vontade permanente de fazer melhor, mais simples, mais rápido, mais barato, quer se trate de uma tarefa ou de um processo, de um produto ou de um serviço. E depende dos líderes criar uma busca contínua da perfeição. Embora seja impossível atingir a perfeição, a vontade de a alcançar vai fazer emergir o melhor de cada organização e de cada pessoa. Melhorar é difícil, dá trabalho! Requere grandes líderes, managers inteligentes e colaboradores motivados. A melhoria, para ser sustentável no tempo, não pode ser delegada, nem associada a um projeto temporário. E obriga a muito mais do que a aplicação de um conjunto de ferramentas ou de um líder carismático. Resultados excelentes e sustentáveis precisam de uma transformação cultural para uma onde todos os colaboradores estão envolvidos e motivados, todos os dias, para fazer pequenas melhorias e, de vez quando, melhorias disruptivas.

 

Todas as organizações estão naturalmente em alguma fase de transformação e a WINNING apresenta um poderoso modelo que guiará toda a organização, desde o topo até à base da pirâmide, no caminho da Excelência Operacional e na busca permanente da eliminação de desperdício. Os programas de Excelência Operacional assumem hoje nas organizações um papel preponderante no crescimento de negócio e na vantagem competitiva, principalmente pelos ganhos introduzidos ao nível de Quality, Cost e Delivery. Quando pensamos na perspetiva externa, a do Cliente, o objetivo é entregar um produto ou serviço 100% alinhado com os seus requisitos, ao menor custo possível e com prazos de entrega o mais curtos possível Quando pensamos na perspetiva interna, a do Cliente interno, cada equipa deve focar-se em entregar exatamente o que a etapa seguinte do processo pede (sem erros ou loops), alocando apenas os recursos mínimos e indispensáveis (sem desperdício e tarefas que não acrescentam valor) e no prazo acordado (eliminando tempos de espera e contribuindo para a criação de fluxo).

Do melhor compromisso entre “doing the right things” e “doing the things right
nasce a Excelência Operacional!

 

 

 

Tradicionalmente as organizações faziam melhoria essencialmente através de projetos pontuais, com base na automação, e com investimentos associados. Como consequência o processo de melhoria era lento e instável.

O caminho da Excelência Operacional é diferente, é baseado em diferentes tipos de atividade de melhoria que envolvem e garantem o alinhamento de toda a organização nesse processo. Além das atividades de inovação, existem atividades de normalização para estabilização de processos, atividades de melhoria dentro das equipas naturais, sem necessariamente investimentos financeiros associados, e por fim atividades de projeto disruptivos eventualmente.

O Modelo de Excelência Operacional organiza as atividades de melhoria em quatro tipos:

  • Basic Stability para desenvolver as equipas do terreno, promovendo a estabilização de processos e as melhorias dentro das equipas naturais;
  • Business Process Improvement para desenvolver os processos, através de equipas multidisciplinares;
  • Leader Standard Work para melhorar o desdobramento da estratégia do negócio e a sua implementação;
  • Enablers & Tools para orientar e suportar a implementação da Melhoria Contínua.

Do melhor compromisso entre “doing the right things” e “doing the things right
nasce a Excelência Operacional!

O Modelo de Excelência Operacional tem como objetivo criar Capacidade de Mudança na organização, através da alteração de comportamentos e da melhoria de processos de negócio, visando a melhoria contínua.
A Mudança deve feita através de quatro tipos de atividades:

  • Basic Stability: Melhoria das Equipas Naturais de terreno e Criação de Cultura de Melhoria Contínua;
  • Business Process Improvement: Melhoria dos Processos através de Equipas Multidisciplinares;
  • Leader Standard Work: Desdobramento, Acompanhamento e Suporte da Implementação da Estratégia através das Equipas de Gestão;
  • Enablers & Tools: Suporte às Atividades de Melhoria através da Equipa de Melhoria Contínua.

Os 4 pilares do Modelo de Excelência Operacional devem iniciar-se e decorrer em simultâneo de modo a maximizar as sinergias e a sustentabilidade da Melhoria Contínua:

O Business Process Improvement ao acontecer em paralelo com o Basic Stability permite que os novos standards definidos durante os projetos passem para as equipas naturais aquando do fecho do projeto. As equipas naturais estarão melhor preparadas para receber esses novos standards após terem os três primeiros níveis de Basic Stability implementados.

As atividades de Basic Stability e Business Process Improvement devem acontecer em paralelo com as atividades de Leader Standard Work e com as atividades de Enablers & Tools, uma vez que estas darão sustentabilidade e alinhamento ao processo de melhoria.

Utilizar as boas práticas de Gestão Operacional irá ajudar na optimização dos seus recursos e na criação de valor. Queremos receber notícias suas. Desafie-nos!

Cláudio Lima
Head of Operations Management Competency Center

  • Alameda dos Oceanos, N.º 41P Parque das Nações
    1990-203 Lisboa
  • Email: info@winning.pt
  • Tel.: +351 935 664 938
TOP